Siga:

23/3/202103:08:33

Saiba mais sobre o maracujá azedo, o produto destaque da semana (23/3)


Quando se fala em maracujá, não são poucos os que retorcem a cara, talvez relembrando o quanto essa fruta é azeda. Fora essa característica bem peculiar, ela é conhecida por ser calmante e ajudar a dormir, e além de ser consumida em sucos, é muito utilizada também para fazer sobremesas deliciosas. Entretanto, o maracujá azedo tem muito mais propriedades que você imagina.

Essa fruta de casca amarela e polpa branca é uma excelente fonte de minerais como potássio, cálcio, fósforo e ferro, vitaminas essenciais, como a A, B1, B2, B3, B9, C, E e K, além de possuir flavonoides, proteínas e carboidratos saudáveis ao organismo. E ao contrário do que muitos imaginam, seu suco tem pouquíssimas propriedades calmantes: elas se concentram mais em suas folhas, com as quais se pode preparar um chá. Não se deve abusar do seu consumo, pois elas podem acabar sedando a pessoa.

O Brasil é o maior produtor e consumidor mundial de maracujá, da qual se pode aproveitar praticamente tudo: da suas sementes se preparam sucos, das folhas se extrai elementos calmantes utilizados na indústria farmacêutica, e da sua casca – rica em pectina, usada para fabricar geleias – se obtém uma farinha rica em fibras. As sementes inclusive podem ser usadas para tratamentos de beleza como esfoliantes naturais.

Entre suas propriedades, o maracujá oferece ação calmante, ajuda a fortalecer o sistema imunológico, auxilia no controle da acidez do estômago e na cicatrização das úlceras estomacais, além de melhorar a digestão como um todo, além de regular o ritmo cardíaco e a pressão arterial, atuando também na eliminação do colesterol do sistema sanguíneo. E não para por aí não: ajuda na visão, combate o envelhecimento com seus antioxidantes, combate infecções urinárias por suas propriedades diuréticas e fortalece os ossos devido ao cálcio presente em sua composição.

Com boa oferta entre março e junho, em 2020 deram entrada no Entreposto Terminal São Paulo (ETSP) 59.122 toneladas de maracujá azedo, provenientes de Livramento do Brumado/BA (18.058 toneladas), Dom Basílio/BA (12.456 toneladas), Santa Rosa do Sul/SC (2.492 toneladas), Sombrio/SC (2.417 toneladas), São João do Sul/SC (2.373 toneladas), e Jacinto Machado/SC (2.308 toneladas). No dia 22/3, a fruta estava sendo comercializada em média no atacado por R$ 2,80/kg.

Para saber quem comercializa maracujá azedo no Entreposto Terminal São Paulo, acesse o nosso Guia CEAGESP no nosso portal: http://www.ceagesp.gov.br/guia-ceagesp.

Confira outras ofertas e dicas da semana nas mídias sócia.is (Facebook, blog e Instagram) da Companhia.




Enviar para um amigo

Mensagem enviada com sucesso!

Seu Nome:
E-mail do Amigo:

Comunicar um erro

Mensagem enviada com sucesso!

Seu E-mail:
Comunique o erro:
Versão para impressão Enviar para um amigo Comunicar um erro

Veja também do Ano 2021 o Mês de:

Veja também o Ano de: