Siga:

6/4/201704:09:21

Índice CEAGESP fecha março com preços praticamente estáveis


- Descrição do Índice

Em março, o setor de frutas recuou 1,45%. As principais quedas foram da laranja lima (-30,2%), maracujá azedo (-24,7%), abacaxi pérola (-21,4%), maçã gala (-16%), maçã fuji (-14,1%) e manga tommy (-12,6%). As principais altas foram do mamão havaí (41,2%), mamão formosa (38,9%), melão amarelo (21,4%), goiaba (18,9%) e uva rubi (11,3%).

O setor de legumes registrou alta de 15,98%. As principais elevações ocorreram no tomate (92,1%), pimentão vermelho (43,8%), pepino comum (37%), ervilha torta (34,2%) e abobrinha brasileira (31,1%). As principais baixas ocorreram com a berinjela japonesa (-21,8%), cará (-20,7%), chuchu (-19,7%), mandioquinha (-17,6%) e mandioca (-11,2%).

O setor de verduras teve queda de 16,59%. As principais baixas foram do coentro (-69,4%), espinafre (-39,6%), alface crespa (-39,5%), alface lisa (-35,7%), couve (-32,2%), e chicória (-32%). As principais altas foram do brócolis ninja (30,8%), repolho (20,2%), moyashi (19,1%), acelga (11,5%) e alho porró (11,2%).

O setor de diversos subiu 4,14%. Os principais aumentos foram do amendoim (9,3%), alho (9,2%), ovos vermelhos (8,6%) e ovos brancos (8,1%). Somente a batata comum (-4,1%) registrou queda.

O setor de pescados registrou alta de 1,81%. As principais elevações foram do cascote (21,8%), namorado (10,8%), betarra (9,9%) e pintado (6,4%). As principais quedas foram do atum (-17,6%) e pescada tortinha (-5,9%).

- Tendência do Índice

O Índice de preços da CEAGESP encerrou março com elevação de apenas 0,05%. No primeiro trimestre do ano, o indicador acumula alta de 1%. Para efeito comparativo, neste mesmo período em 2016, a alta acumulada chegava a 16,42%. Portanto, o cenário para 2017 em relação aos níveis inflacionários é extremamente positivo para o consumidor. No acumulado dos últimos 12 meses, o indicador registra retração de 10,16% nos preços praticados.

O volume comercializado no Entreposto Terminal São Paulo voltou a crescer e registrou em março o maior volume de 2017. Foram comercializadas 292.087 toneladas ante 277.997 negociadas em março/16 e 271.149 em fevereiro/17. Crescimento de 5,1% em relação ao mesmo período do ano passado e 7,7% em relação ao mês imediatamente anterior.

No acumulado do trimestre houve crescimento de 3,2%. O volume passou de 809.206 toneladas negociadas em 2016 para 835.166 toneladas em 2017.

Conforme previsto, os transtornos meteorológicos, característicos do período de verão, perderam força em março e a tendência para o próximo trimestre é a manutenção dos preços praticados em patamares reduzidos, contribuindo para o controle dos índices inflacionários.


Março - 2017

CategoriaÍndice %
Geral0,05
Frutas-1,45
Legumes15,98
Verduras-16,59
Diversos*4,14
Pescados1,81




Enviar para um amigo

Mensagem enviada com sucesso!

Seu Nome:
E-mail do Amigo:

Comunicar um erro

Mensagem enviada com sucesso!

Seu E-mail:
Comunique o erro:
Versão para impressão Enviar para um amigo Comunicar um erro

Outros Índices de 2017:

Veja também: