Siga:

6/10/202010:10:12

Índice CEAGESP sobe 3,2% em setembro


- Descrição do Índice

Em setembro, o setor de frutas apresentou alta de 1,78%. As principais elevações ocorreram nos preços da carambola (97,4%), da laranja lima (32,2%), da banana nanica (25,4%), do abacate margarida (16,1%) e da pera estrangeira william’s (15,9%). As principais quedas ocorreram nos preços do mamão havaí (-30,3%), da melancia (-30,0%), do caju (-27,2%) e do mamão formosa (-19,1%).

O setor de legumes registrou elevação de 4,98%. As principais altas de preços aconteceram com a vagem macarrão curta (56,1%), com os pepinos comum (43,3%), caipira (33,1%) e japonês (21,8%) e com a berinjela (21,6%). As principais quedas de preços ocorreram com os pimentões amarelo (-45,7%) e vermelho (-41,1%), com o chuchu (-23,6%), com o tomate cereja (-7,7%) e com a pimenta cambuci (-7,5%).

O setor de verduras apresentou alta expressiva de 9,22%. As principais elevações ocorreram nos preços da salsa (81,6%), do manjericão (38,5%), do milho verde (29,5%), da cebolinha (19,9%) e da rúcula (16,0%). As principais quedas de preços ocorreram com o nabo (-17,1%), com o alho-poró (-7,4%) e com a couve-flor (-7,0%).

O setor de diversos fechou o mês com pequena alta de 0,91%. As principais elevações foram registradas nos preços do milho de pipoca estrangeiro (17,9%), da batata lavada (12,3%) e do alho (6,3%). A principais baixas ocorreram com a batata asterix (-9,0%), com a canjica (-6,7%), com os ovos vermelhos (-5,4%) e com o coco seco (7,4%).

O setor de pescados registrou forte alta de 6,23%. Os principais aumentos ocorreram nos preços da pescada (22,3%), sardinha fresca (21,9%), da pescada tortinha (18,6%), da tilápia (16,0%) e da sardinha congelada (15,4%). As principais quedas foram registradas nos preços da betara (-10,8%) e do salmão (-2,9%).

- Tendência do Índice

O índice de preços da CEAGESP encerrou o mês de setembro com alta de 3,23%, principalmente pela elevação dos preços nos setores de verduras, legumes e pescados. Por conta das temperaturas elevadas, muito acima da média para a estação, o setor de verduras, prejudicado por estas condições, subiu 9,2%. No entanto, acumula apenas 3,0% de alta no ano. Todos os setores tiveram seus índices em elevação, sendo que os setores de frutas e diversos foram os que registraram menor alta.

Com a flexibilização do isolamento social e o retorno de novas atividades econômicas em todo o estado de São Paulo, incluindo bares e restaurantes e com a ampliação do horário de atendimento, acreditamos que a tendência seja de recuperação da oferta para os próximos meses.

O Índice CEAGESP fechou o mês passado em alta, registrada em todos os setores. No acumulado do ano, observamos um aumento significativo de preços nos setores de legumes e diversos. O período de estiagem, combinado com altas temperaturas não favoreceu a produção sem irrigação e consequentemente os preços subiram nos produtos mais sensíveis. Essa tendência deverá prosseguir até o final de outubro, com poucas chuvas nas regiões produtoras, com exceção do estado do Rio Grande do Sul e na faixa litorânea nordestina até Pernambuco, esta última, ainda que com pouca precipitação, mas constante, a partir de meados do mês.


Setembro - 2020

CategoriaÍndice %
Geral3,23
Frutas1,78
Legumes4,98
Verduras9,22
Diversos*0,91
Pescados6,23




Enviar para um amigo

Mensagem enviada com sucesso!

Seu Nome:
E-mail do Amigo:

Comunicar um erro

Mensagem enviada com sucesso!

Seu E-mail:
Comunique o erro:
Versão para impressão Enviar para um amigo Comunicar um erro

Outros Índices de 2020:

Veja também: